Carregando ...

Praça da Catedral, s/nº - Centro - CEP: 13400-150 - Piracicaba-SP

(19) 3422-8489
Notícias › 13/09/2016

Expectativa pela canonização dos 30 mártires de Cunhaú e Uruaçu

O arcebispo de Natal, dom Jaime Vieira Rocha comentou em entrevista à Rádio Vaticano sobre a expectativa pela canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. “Nós estamos nos mobilizando para esta causa, inclusive estamos com viagem prevista no próximo mês de setembro para Roma em vista desse processo, de modo que, para nós é algo muito importante”, contou o arcebispo.

Dom Jaime está em Roma de 12 a 19 de setembro, e com o Cardeal Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, terá audiência com o Papa Francisco, na Casa Santa Marta. Segundo o arcebispo o processo se encontra em fase conclusiva e a atenção do Santo Padre para com a história dos mártires aumenta ainda mais a expectativa pela canonização.

“Consideramos que se encontra [o processo] na sua fase conclusiva, porque há um dado importantíssimo que é a atenção e o desejo do Santo Padre, o Papa Francisco, de canonizar esses mártires que são de séculos passados, esses mártires mais antigos, e os nossos aqui de Cunhaú e Uruaçu remontam ao século 17”, destacou Dom Jaime.

Outro dado a ser considerado é a visita, de 01 a 04 de outubro, de Dom Giovanni D’Aniello, Núncio Apostólico no Brasil, à Arquidiocese de Natal. O representante do Papa no Brasil estará no estado para conhecer os locais dos martírios e presenciar a devoção do povo potiguar. O ponto alto da programação durante o período de sua visita será a Missa em honra dos Mártires, no dia 3 de outubro, às 17h30, no Monumento aos Mártires, em Uruaçu, município de São Gonçalo do Amarante.

O processo de canonização está na Congregação para a Causa dos Santos desde o segundo semestre de 2015, por indicação do Papa Francisco, e durante a última Assembleia dos Bispos da CNBB, em abril passado, foi assinado um documento dando assentimento à canonização e à forma breve do processo.

“Nós estamos vivendo um tempo de muito pluralismo e se fala muito de uma sociedade bastante aberta e que se entrega a um processo em que a memória, os valores e os testemunhos vão sendo todos como que suprimidos. Então os mártires se constituem numa chama muito viva guiando a nossa Igreja e também o Brasil”, acrescentou o arcebispo.

Os 30 mártires de Cunhaú e Uruaçu, se canonizados, serão os primeiros santos autóctones brasileiros.

O martírio

Em 16 de junho de 1645, os mártires André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro, Mateus Moreira e seus vinte e sete companheiros leigos foram cruelmente mortos por 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis estavam participando da missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú – no município de Canguaretama (RN). Foram mortos mais de 80 fiéis, destes esses 30 foram beatificados por São João Paulo II, na Praça de São Pedro, em Roma, no ano 2000. Os invasores calvinistas não admitiam a prática da religião católica.

Por A12

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.