Carregando ...

Praça da Catedral, s/nº - Centro - CEP: 13400-150 - Piracicaba-SP

(19) 3422-8489
A Voz do Pastor › 05/05/2017

Maria, Mãe de Jesus

Caríssimos irmãos e irmãs:

Na preparação ao natal de Nosso Senhor Jesus Cristo costuma-se entoar um belíssimo cântico em nossas novenas: “Da cepa brotou a rama. Da rama brotou a flor. Da flor nasceu Maria. De Maria nasceu Jesus.

“Quem é esta que avança qual aurora, formosa como a lua, resplandecente com como o sol, terrível como esquadrão formado?”. Quem é tu ó Maria? O que dizem a teu respeito… Vejamos além daquilo que já sabemos. Por isso, olhemos melhor o que diz a Sagrada Escritura.

No livro: Cântico dos Cânticos encontramos algumas expressões que podem ser aplicadas a Virgem Santíssima: “Toda formosa és, ó minha amada, e não há defeito algum em ti” (4,7) e ainda: “Como o lírio entre os cardos, assim é a minha amada entre as donzelas” (2,2).

Além das expressões bíblicas aplicadas a Filha de Sião ainda podemos encontrar algumas imagens bíblicas que podem ser comparadas à mãe do Salvador: Paraíso terrestre; Árvore da vida; Arca de Noé; A pomba que Noé soltou após o dilúvio; Arco-íris; Escada de Jacó; Sarça ardente; Vaso de ouro; Arca da aliança; Ramo florido de Aarão; Ramo florido de Jessé; Estrela da manhã; Terra fecunda; Velo de Gedeão; Casa de ouro, Cidade de Deus; Porta fechada; Nuvem fecunda e Cipreste do monte Sião.

Além das imagens bíblicas podemos perceber algumas figuras de Maria na bíblia: Eva (Gn 3,20), Débora (Jz 5,7), Noemi (Rt 1,19-20), Judite (Jd 15, 8-9), Ester (Es 5,1-3), Ana, a esposa de Elcana (1Sm1,11) e a mãe dos macabeus (2Mc 7,20-21).

Acrescentando a aquilo que já aprendemos vemos ainda os privilégios outorgados por Deus a Maria:

  • Por uma graça de Deus, foi preservada de toda mancha de pecado… “Ao sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia chamada Nazaré, a uma virgem que era noiva de um homem chamado José, da casa de Davi, e a virgem chamava-se Maria. Ao entrar para junto dela, saudou-a: Ave, ó cheia de graça, o Senhor é contigo” (Lc 1,26-28).
  • No Concílio de Éfeso Maria é invocada e aclamada enquanto Mãe de Deus, uma vez que, a fé nos ensina que em Cristo há duas naturezas, a divina e a humana, subsistentes numa só pessoa. Ora, visto que quem gera, gera uma pessoa concreta e não uma natureza abstrata. Maria, gerando a natureza humana de Cristo, gerou também a personalidade divina que lhe estava unida… “O anjo disse a Maria: Não temas, Maria, pois achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás o nome de Jesus” (Lc 1,30-31).
  • Maria é mãe não só do corpo físico de Cristo como também do Corpo Místico de Cristo, a Igreja… “Estavam junto à cruz de Jesus, sua mãe, a irmã de sua mãe… Jesus, vendo a mãe e perto dela o discípulo que ele amava, diz à mãe: Mulher, eis teu filho! Depois disse ao discípulo: Eis a tua mãe! E a partir daquele momento, o discípulo levou-a para sua casa (Jo 19,25-27).
  • É de fé que Maria concebeu e deu à luz seu Filho, sem prejuízo da sua virgindade e ficou sempre virgem mesmo depois do parto… “Como será isso, pois eu não conheço homem algum?” (Lc 1,34). Pois tudo processa pelo infinito poder de Deus… “Porque a Deus nada é impossível”.
  • É verdade de fé que Maria foi isenta, durante toda a sua vida, de pecado pessoal… “Hão de me chamar bem-aventurada todas as gerações, porque me fez grandes coisas o Todo poderoso” (Lc 1,49).
  • É intercessora diante do Filho… “Não há mais vinho!” e ainda “Fazei tudo que ele vos disser”. (Jo 2)
  •  É de fé que Maria, em virtude do poder de Deus, subiu ao céu de corpo e alma… “Ave, ó cheia de graça”… Como se esse título fora o seu próprio nome. A graça, por conseguinte, encheu-a sem limitação, desde o primeiro instante de sua existência, fazendo-a imune de qualquer pecado e, por conseguinte, imune ao domínio da morte, conseqüência do pecado. (Papa Pio XII, 1/11/1950).

Ainda gostaria de apresentar algumas virtudes características de Nossa Senhora: a caridade, o exemplo de mãe e esposa, o exemplo de resistência diante dos sofrimentos, a fé, a humildade, a obediência, a piedade, a pobreza, a prudência, a pureza e a vida interior.

Mas porque tudo isso sobre Maria? Porque através dela e principalmente neste mês de maio queremos saudá-la e também a todas as mães.

Mons. Ronaldo Francisco Aguarelli
Pároco

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.